13 Maio, 2021 0 Comments

Histórias do Rali de Portugal – Vascão 2013

Passado praticamente um ano, volto novamente com histórias do Rali de Portugal. Nesta história, trago-vos a fantástica classificativa do Vascão, realizada a um sábado, 13 de abril do saudoso ano de 2013

9 Maio, 2021 0 Comments

Um puro véu natural, é o wallpaper de maio

Um puro véu natural, é uma fotografia tirada em abril a um açude que servia de apoio a um moinho de água que existia ali logo ao lado. Esta pequena queda de água, criada pelo Homem na Ribeira das Quelhas, fica muito próxima da sua foz. Existem imensos moinhos, todos eles infelizmente em ruínas em toda esta zona e num raio de 5 a 6km. Todo um património esquecido no tempo, que poderia muito bem ser também ele impulsionador de um turismo em rede ou mesmo de apelo ao investimento privado. Embutidos nos dias de hoje, de uma forma tão natural e pura, são destinos obrigatórios de contemplação única. Estes moinhos eram todos eles no fundo, uma estrutura de aproveitamento da energia cinética da água que permitiam a moagem de cereais e produziam assim, a farinha.

 

Dados técnicos da fotografia:
Abertura: 16
Velocidade: 1/3
ISO: 100

Quem se encontra subscrito na minha rede, já recebeu o respetivo link para descarregar esta fantástica fotografia e assim ficar com um Ambiente de Trabalho mais Zen. Não me canso de realçar que a fotografia não tem qualquer marca d’água.

Caso ainda não tenhas subscrito a minha newsletter, podes ainda receber esta imagem totalmente gratuita e de uso livre.

Subscreve a minha newsletter aqui!

Aguardo o teu contacto!

Até já,
Jorge!

22 Abril, 2021 0 Comments

O potencial da Biodiversidade para o Turismo

Portugal, é ainda um País rico em Biodiversidade. O potencial da Biodiversidade para o Turismo, é uma temática que deveria já constar das prioridades para o progresso e desenvolvimento do nosso território.

A pressão exercida a cada dia que passa em todo o mundo sobre biodiversidade, é imensa. O aparecimento de novas doenças, como ao que tudo indica, a pandemia que agora atravessamos, é disso exemplo e resultado. Assim, é necessário com cada vez mais urgência e ao mesmo tempo, com uma visão temporal mais alargada, olhar para os refúgios e habitats naturais que nos rodeiam, lugares mágicos e singulares e transforma-los em oportunidades. No entanto, é muito importante que, quando juntamos as palavras Biodiversidade e Turismo na mesma frase, devemos fazê-lo com um olhar bastante criterioso e compreender muito bem o significado desta “parceria”. Numa relação, Biodiversidade versus Turismo, temos forçosamente de considerar em todas as abordagens, que uma maior ocupação humana em espaços naturais, os riscos para esses mesmos espaços aumentam exponencialmente.

 

Chegamos então à sustentabilidade no turismo.

 

Pode parecer algo difícil ou mesmo impossível de alcançar. No entanto, a sustentabilidade é uma premissa que deve ser encarada como um desafio constante por todos os atores turísticos, sejam eles públicos ou privados. Para que os destinos não se degradem e continuem a proporcionar vivências gratificantes, tanto a turistas como a locais, será necessário estruturar toda uma oferta baseando-a numa experiência de qualidade em que tudo e todos saiam beneficiados. A Natureza e o Homem. Garantimos assim também, que estes possam permanentemente ser visitados por gerações vindouras, gerando valor local.

 

Novas tendências – Ecoturismo e Turismo Ativo

O Ecoturismo é uma das grandes tendências dentro do sector do Turismo nos últimos anos. Vivo num território carregado de enorme potencial turístico natural e cultural, no entanto, enfrentamos há anos uma enorme dificuldade de consolidação no aproveitamento deste mesmo potencial. Desde acessos precários que considero capitais, à falta de sinalética diversa, assim como também, o inexistente levantamento e interpretação de percursos com valor natural, cultural e paisagístico. Questões estas, que levam a um défice no desenvolvimento de um produto turístico de qualidade, resultando numa promoção territorial, dispersa e pouco eficaz.

O Turismo Ativo, é o mesmo que falarmos de turismo desportivo ou de aventura. Este tipo de turismo, pode ser visto como uma resposta às rotinas do nosso quotidiano. Aqui reside a ideia, de um regresso às origens e ao meio natural de onde o Homem é proveniente. Sofre dos mesmos problemas que mencionei no parágrafo anterior.

 

Guia para uma capacitação territorial

Biodiversidade e Sustentabilidade

A capacitação territorial, é um processo pelo qual todos os atores envolvidos num determinado território, adquirem aptidões para alcançar um conjunto de metas predefinidas. Estas metas, por via desta capacitação, não significam apenas formação na sua forma mais básica. Devem englobar e explorar grande parte das Soft Skills, como a Comunicação, Pensamento Crítico, a Aprendizagem e a Colaboração.

Toda esta capacitação de um território, por muito pequeno que seja, requer tempo e conhecimento. Falamos de uma capacitação não apenas individual, mas que vai mais além. Desde a organizacional, social como até nas novas tecnologias. Tecnologias estas, que nos podem ajudar e proporcionar uma bidirecionalidade entre todos os envolvidos. Turistas, podem por exemplo, obter informações inovadoras ou de nicho e assim ao mesmo tempo partilhar as suas intenções e/ou resultados das suas visitas. Ganha assim o território, engagement e authority.

Para desenvolver um plano de gestão de turismo sustentável, ainda para mais, querendo potenciar toda a biodiversidade de um território, devemos envolver todos os “stakeholders” relevantes, sejam eles público, privado ou outros. A “mira”, sempre bem apontada para as nossas duas palavras chave. Biodiversidade e Sustentabilidade.

 

Assim, devemos seguir as seguintes etapas processuais:

  • Garantir uma avaliação Ambiental e Social como base de referência;
  • Criar um modelo ou conceito de turismo que alicerce todos aspectos dessa avaliação, mais a gestão de receitas e
    custos para alavancar e alcançar os benefícios na conservação;
  • Verificar a possibilidade total ou parcial agregadora e multi-territorial do modelo;
  • Implementação do modelo ou conceito;
  • Monitorização e avaliação contínua de todas as etapas mencionadas.

 

 

O futuro da Biodiversidade e do

Turismo

Aos visitantes e às suas experiências, parece-me que estes são elementos essenciais para o propósito da sustentabilidade e da biodiversidade nestes territórios. Definirmos padrões elevados de sustentabilidade a um nível diferenciador e singular, realçando a excelência da oferta. Sem comprometermos um território, a sua integridade e identidade, conseguimos ao mesmo tempo gerar um modelo económico territorial.

O Turismo, o Ecoturismo, o Turismo Ativo bem planeado, oferece-nos oportunidades únicas de preservação e conservação da nossa natureza e da nossa cultura. Fá-lo, não apenas de forma breve, esporádica ou sazonal mas mais espaçada e equilibrada no tempo. A própria ONU em 2014 em Assembleia Geral, adotou uma resolução em que passou a reconhecer a contribuição do turismo sustentável para a erradicação da pobreza no desenvolvimento dos territórios e na proteção da sua biodiversidade. Já em 2017 também pela mão da ONU, foi declarado esse mesmo ano, como o Ano Internacional das Nações Unidas para o Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

 

Riscos, Tendências Futuras e Conclusões

Existem riscos para biodiversidade juntamente com o Turismo?

Certamente que sim. Conheço-os muito bem, principalmente na área territorial onde me encontro. Mas o aumento das temperaturas a nível global, que nos afetam particularmente, levam a um aumento de incêndios florestais marcados pela sua maior violência. Este risco, que é claramente calculado, supera em muito tudo o que referi até aqui.

 

Esta temática, por si só, indubitavelmente daria muito mais que falar, desenvolver e explorar. Espero que tenhas gostado e sente-te livre para dares a tua opinião. Já sabes, também podes subscrever a minha a newsletter e assim não perderes os próximos artigos ou novidades!
Caso também ainda não tenhas recebido o último wallpaper de oferta, clica aqui!

Fotografias: Castanheira de Pera | Serra da Lousã
2021

Dia da Terra, 22 de abril de 2021

Hoje também se comemora o Dia da Terra.
Termino com a sugestão de visualização deste vídeo.
Muita Saúde! Até breve, Jorge

 

Glossário:

*engagement
Podemos definir este termo, engagement, como a interação entre o turista e o território no seio das redes sociais e motores de busca. Trata-se fundamentalmente na construção positiva e saudável de uma relação de longo prazo entre estes dois “protagonistas”.

*authority
É Um método que podemos usar para acelerar a conquista e a confiança dos turistas, através da aquisição de credibilidade, visibilidade e impacto.

11 Abril, 2021 0 Comments

Da minha janela… Wallpaper abril de 2021

Da minha janela é a imagem deste mês de abril que segue grátis para todos os meus subscritores. A melancolia desta fotografia num final de tarde (19h00) de sábado de abril é, em minha opinião, simplesmente divinal. Tanto assim o é que neste momento é precisamente a minha imagem de fundo no meu ambiente de trabalho do meu computador.

14 Março, 2021 0 Comments

OFERTA de Wallpaper | março 2021

É neste mês que chega a primavera. Assim a oferta de wallpaper de março, transporta-nos para as cores primaveris da Urze, também chamada por torga. É também a cerca de 800 metros de altitude, numa zona conhecida por “Mirante” em Castanheira de Pera, que encontramos este autêntico jardim de Urze.

Falando da Urze, é através desta flor característica que é também conhecido o Mel de Urze da Serra da Lousã, com Denominação de Origem Protegida (DOP).
O uso medicinal da urze também é importante. Esta planta tem uma longa história de uso medicinal na medicina popular em Portugal. A presença de algumas substâncias, favorecem a redução de produção de secreções, aliviando assim a irritação. A urze é então muito útil para combater as constipações e tosse por exemplo. Se queres saber mais sobre o assunto, abre este link.

Regressando à fotografia e ao propósito da mesma, podes e deves usar como fundo do Ambiente de Trabalho, tanto em ambientes desktop como em tablets ou smartphones. A fotografia é livre e não tem qualquer marca d’água.

 

Relembro que quem subscreveu e se encontra na minha rede de contactos, já recebeu esta fotografia. Se ainda não pertences à minha rede de contactos e queres receber esta e as próximas imagens gratuitas, apenas tens de subscrever a minha newsletter aqui!

 

Aguardo o teu contacto!

Até já,
Jorge!

8 Março, 2021 0 Comments

OFERTA de Wallpaper | Dia da Mulher 2021

Num dia especial como o de hoje, o Dia Internacional da Mulher ou Dia da Mulher, não podia deixar de também de certa forma, contribuir para que este dia tivesse um pouquinho mais de cor.

16 Fevereiro, 2021 0 Comments

OFERTA de Wallpaper | fevereiro 2021

Aí está a oferta de wallpaper deste mês. O tempo não dá descanso e vamos já em fevereiro de 2021.

Para quem subscreveu e se encontra na minha rede de contactos, já foi enviada a imagem. Trata-se de uma fotografia com a qualidade suficiente para a poderes usar como fundo do Ambiente de Trabalho, tanto em ambientes desktop como em tablets ou smartphonesA fotografia não tem qualquer marca d’água.

Em relação à fotografia, a mesma foi obtida num final de tarde a 27 de novembro do ano de 2017. Posso revelar alguns dados mais técnicos da imagem, como a abertura do diafragma a 7.1, a velocidade de obturação a 1/500 e o ISO 200. Quando falamos em ISO, falamos da sensibilidade à luz do sensor do equipamento fotográfico. Quanto maior o valor do ISO, principalmente quando existe pouca luz em redor, maior a possibilidade da fotografia ficar “nítida“. No entanto, valores altos no ISO, acima de 800 por exemplo, faz com que a fotografia comece a apresentar, ruído. Proximamente irei escrever sobre esta temática.

O local da imagem, Praia Fluvial do Poço Corga evidentemente. Há uma particularidade que me entristece de alguma forma. O facto de duas das árvores do lado esquerdo da imagem, não a das pontas mas as do meio, já não se encontrarem de pé atualmente. Dos quatro, penso que são Salgueiros Chorões, dois foram cortados / abatidos. Desconheço o motivo, mas como se pode ver na imagem em baixo, o Poço Corga ficou nitidamente mais pobre.

Esta imagem é datada de 26 de novembro de 2020, ou seja, três anos depois.

 

Já sabes, se pretenderes saber mais sobre máquinas fotográficas, objetivas, ou mesmo propor outros assuntos que gostarias que abordasse, podes utilizar a caixa de comentários em baixo.

 

Caso pretendas receber esta imagem, subscreve a newsletter aqui!

Aguardo o teu contacto!

Até já,
Jorge!

10 Fevereiro, 2021 0 Comments

Um olhar sobre o Poço Corga

Na verdade este não será apenas um olhar sobre o Poço Corga, mas sim dois olhares sobre este local de inegável valor natural. Em primeiro lugar vamos…

20 Janeiro, 2021 1 Comment

Requisitos básicos para uma fotografia profissional

Começo já este artigo, lançando uma questão. Será que para obteres uma fotografia profissional, necessitas de equipamento igualmente profissional? Certamente já fizeste esta questão em algum momento, talvez na aquisição de um novo equipamento, falo de uma nova máquina fotográfica. E por falar em aquisição de máquinas fotográficas, são os próprios fabricantes que categoricamente afirmam que os seus modelos mais caros, são os mais capazes na obtenção de melhores imagens e consequentemente, imagens “mais profissionais”.

Mas e afinal o que são fotografias profissionais, como podem estas ser consideradas profissionais? Existem alguns requisitos “básicos” que quando observamos uma imagem, devemos questionar:

  1. A fotografia está focada e apresenta nitidez?
  2. A fotografia não se encontra sub-exposta nem sobre-exposta?
  3. A fotografia apresenta uma composição equilibrada?
  4. A fotografia apresenta uma adequada profundidade de campo?
  5. O tema da fotografia está bem enquadrado?

No futuro irei falar sobre cada um destes aspectos, no entanto posso afiançar-te desde já o seguinte:
Uma fotografia profissional não está centrada na criação de “imagens perfeitas”, nem tão pouco no domínio de técnicas super elaboradas. É sim importante que conheças o teu equipamento e saibas usar os seus modos e recursos manuais, assim como algumas regras básicas da fotografia de forma a que te sintas confortável em todo o processo de obtenção da imagem.

 

Mas então qual o caminho para fazeres imagens profissionais?

O fotógrafo britânico David Bailey, disse o seguinte:

“Qualquer pessoa pode vir a tornar-se num fotógrafo fantástico. Para isso basta focar aquilo que ama.”

 

Como referi em cima, é importante que conheças o teu equipamento fotográfico e as suas funções manuais, mesmo que de um smartphone se trate. Tecnicamente, a única coisa que iremos manter na grande maioria das vezes, é deixar o foco da câmara em modo automático, mas, nunca fiando.

Seguidamente, inicias todo o processo de foco nas cinco respostas em cima elaboradas a cada fotografia que fazes. Pode parecer muito trabalhoso, de facto é. Mas com o treino, vais alcançar algo muito importante, algo que será apenas teu. A forma como TU vês o mundo.

Existem milhares, milhões de fotografias a serem apresentadas diariamente em diversos canais digitais e analógicos por todo o mundo. A fotografia é cada vez mais um recurso universal e ao alcance de todos. Cada imagem é uma visão individual de como cada um vê o mundo pela mão dos seus olhos. Podemos então desta forma, assumir e concluir que são as reações à TUA maneira de ver o mundo e de te apresentares ao mundo, pela via de uma imagem, que irá definir se essa mesma imagem é, ou não de facto, uma fotografia profissional. 🙂

 

Bom, espero que tenhas gostado. Usa a caixa de comentários para comentar, sugerir ou criticar! 🙏

Não te esqueças, subscreve aqui a minha a newsletter para não perderes os próximos artigos!

Até já,
Jorge

 

 

 

 

 

 

 

 

18 Janeiro, 2021 0 Comments

OFERTA de Wallpaper | janeiro 2021

Passado que está mais um mês, é hora de voltar a oferecer uma nova fotografia / wallpaper a quem subscreveu e quis entrar na minha rede de contactos. Realço que a fotografia não tem qualquer marca d’água. A fotografia tem qualidade suficiente para a poderes usar em diversos ambientes digitais, desde Desktop a Smarphones.

Todos os que subscreveram a minha newsletter já receberam! De que esperas?

Esta imagem foi obtida já durante este mês de janeiro de 2021 e mostra a estrada nacional 236 no topo da sua passagem pela Serra da Lousã, coberta de neve. Foi obtida com a minha Nikon D7000, acoplada com a minha objetiva de eleição, a Sigma 17x50mm. Se queres saber mais sobre máquinas fotográficas, objetivas, ou mesmo propor outros assuntos que gostarias que abordasse, podes utilizar a caixa de comentários em baixo.

Caso pretendas também, não apenas receber esta imagem, mas também outros conteúdos exclusivos, subscreve a minha newsletter! Aguardo o teu contacto!

Até já,
Jorge!