30 Março, 2024 0 Comments

Queda de neve em Santo António da Neve *Puro Som

Nas profundezas da bela região de Castanheira de Pera, Portugal, um lugar de imensa serenidade e encanto aguarda os visitantes: Falamos do Santo António da Neve em Cabeço do Pereiro, um refúgio montanhoso de incomparável beleza natural e significado histórico. Situado nas imponentes elevações do Coentral, este local oferece uma experiência única, fundindo a tranquilidade da natureza com a rica herança cultural da região.

A jornada até ao Santo António da Neve é uma viagem através de paisagens deslumbrantes, envoltas pela vegetação exuberante da vertente sul da Serra do Coentral / Lousã. Na chegada, os visitantes são recebidos por uma atmosfera de calma e serenidade, onde o ar fresco da montanha e o silêncio apenas quebrado pelo suave murmúrio do vento criam um ambiente verdadeiramente revigorante.

A história deste local remonta a séculos atrás, quando foi construída a Capela de Santo António da Neve, no século XVI. Esta capela pitoresca, erguida sobre as rochas, é um testemunho da devoção religiosa e das habilidades arquitectónicas da época. Os peregrinos visitam esta capela a cada domingo após o dia 13 de junho, dia de Santo António em Lisboa.

Além da sua importância religiosa, Santo António da Neve também desempenhou um papel vital na história da região como um refúgio para aqueles que procuravam abrigo durante períodos de conflito e instabilidade. A sua localização remota e defensável oferecia proteção contra invasões e incursões, tornando-se um ponto de apoio crucial para as comunidades locais. Exemplo das invasões francesas.

Nos dias de hoje, o Santo António da Neve continua a atrair visitantes de muitos locais, seja pela sua beleza natural intocada, pelas trilhos desafiadores, agora com a recente criada Rota dos Neveiros, que serpenteia pela montanha, ou pela oportunidade de conexão com a história e a cultura. Aqueles que exploram este local único podem desfrutar de caminhadas revigorantes através de florestas exuberantes, descobrindo a diversidade da flora e fauna que prospera em tudo o que rodeia este local.

À medida que o sol se põe sobre estas paisagens deslumbrantes, quem visita este pico montanhoso no centro de Portugal, têm a oportunidade de testemunhar um espetáculo verdadeiramente inesquecível: o céu noturno pontilhado de estrelas cintilantes, sem a interferência da poluição luminosa das cidades. Esta visão mágica, combinada com a tranquilidade da noite, cria um ambiente de contemplação e admiração que permanece gravado na memória dos que o testemunham.

Fotografia de Miguel Marques – Visitem o seu trabalho em https://miguelmarquesphotography.com/

Para aqueles que procuram escapar do frenesi da vida moderna e se reconectar com a natureza e com a história, o Santo António da Neve oferece uma experiência verdadeiramente enriquecedora e transformadora.

Dos locais a visitar pelo menos uma vez na vida!

 

7 Janeiro, 2024 0 Comments

A magia do inverno

No inverno, a natureza despe-se na sua exuberância, transformando-se num palco de elegância silenciosa. As paisagens tornam-se pinturas vivas, cobertas por um véu despido e por vezes branco. Um brilhante que transforma cada parcela de terra num quadro de tranquilidade. As árvores, outrora vestidas em folhas de ouro e rubis, agora revelam os seus galhos entrelaçados, despidos de vaidade, mas carregados de histórias e promessas.

À medida que a neve dança suavemente do céu, cada floco é um fragmento de poesia que se deposita com irreverência. O silêncio do inverno, é a natureza a sussurrar os seus segredos mais profundos, aos ouvidos dos mais atentos.

As manhãs de inverno surgem envoltas em névoas celestiais, onde o sol se esforça para romper uma cortina de gelo. A luz dourada, filtrada pelo véu gélido, pinta a paisagem com tons suaves e acolhedores. É o despertar da natureza, um momento efémero em que a luz e a sombra dançam numa coreografia perfeita, iluminando o caminho para um novo dia.

As árvores de folha caduca, agora desprovidas de sua vestimenta sazonal, revelam a complexidade da sua estrutura. Os galhos, como braços estendidos, parecem aguardar a promessa da primavera, a promessa de renovação. É a serenidade da espera, a confiança de que a beleza ressurgirá mesmo nos momentos mais frios e silenciosos.

Nas noites gélidas do inverno, o céu é uma imensidão cintilante de estrelas, pontuada pela presença majestosa da lua. O ar cortante carrega uma sensação de magia, como se cada fôlego fosse uma aura misteriosa. Sob o manto estrelado, a quietude intensifica-se, convidando a uma contemplação sobre a vastidão do universo.

No aconchego dos nossos lares, os estalidos da lenha nas lareiras ecoam como se de uma canção se tratasse. O calor no interior das nossas casas, cria contraste com o frio impiedoso do lado de fora.

O inverno não é apenas uma estação do ano, mas um capítulo das nossas vidas na narrativa que é a natureza e a química. É um período de introspeção, de apreciação pela beleza e simplicidade.

O inverno, na sua essência, é uma obra-prima de serenidade e … renovação.

Até breve,
Jorge Nunes

6 Setembro, 2023 0 Comments

Alterações climáticas: O colapso climático começou

As alterações climáticas têm sido um tema de crescente preocupação global nas últimas décadas, com evidências científicas cada vez mais claras de que o clima da Terra está a sofrer mudanças rápida e significativas.

7 Junho, 2023 0 Comments

Baloiço do Trevim – Oferta de Primavera 2023

O emblemático baloiço do Trevim, num mês de junho com alguma instabilidade do tempo. Eis a imagem que vos presenteio neste quase final de Primavera.

Normalmente e após dias de tarefas diversas e de grande exigência mental e criativa, são aqueles que quase por obrigação me fazem subir a Serra. Então, naqueles dias em que as nuvens bailam em contraste com o azul do céu, esses sim, são realmente os que valem mesmo a pena a incursão lá ao alto.

O Baloiço do Trevim, é muito provavelmente o baloiço mais emblemático de Portugal. Não só por ser dos primeiros a “aparecer”, ainda antes desta pandemia dos baloiços e passadiços, não “apenas” porque tem uma panorâmica fantástica para litoral e onde por vezes avistamos a água do mar a tilintar nas praias da Figueira da Foz, mas porque a juntar a tudo isto, se encontra numa zona de enorme valor quer em flora com floresta diversificada, quer em fauna, com a presença de diversos animais a viver livremente como o Veado, Corso, Javali, Raposa entre tantos outros.

Chegado ao local, e já após ter avistado um veado fêmea a pastar junto a uns cem metros da estrada, observa-se o sol a irromper por entre nuvens escuras e carregadas de água. A partir daí foi um tirar de fotografias a explorar todos os elementos entre mim e aquele cenário fantástico. E entre mim e este espetáculo da natureza… O Baloiço do Trevim.

Brevemente enviarei para todos os meus subscritores, gratuitamente e sem marca de água esta bela imagem. Entretanto podes subscrever e entrar na minha lista. Nada de spam, apenas receberás conteúdos de valor e ofertas como esta. Basta clicares aqui e colocares o teu email. Durante o fim de semana, recebes a imagem. Entretanto, agradeço-te a leitura.

Até breve,
Jorge Nunes

Como Chegar ao Baloiço do Trevim?

  • Quem vier de Norte (Porto) e Litoral (Aveiro, Coimbra, Figueira da Foz), subir a N236 pela Vila da Lousã.
  • Quem vier de Sul (Lisboa, Algarve, Leiria) ou Este (Espanha, Guarda, Castelo Branco), Subir a N236 pela Vila de Castanheira de Pera.

Esta e outras imagens? Subscreve aqui!!

Dados técnicos da fotografia:
Nikon Z5

Abertura: 6.3
Distância focal: 24mm
Velocidade: 1/800
ISO: 200
Flash: Não
Data: 7 de junho

19 Agosto, 2022 0 Comments

Arte Digital (Fabien Barrau) – Fotografia

Falo em concreto de Arte Digital em Fotografia.
Mas e o que é Arte Digital? Arte Digital é basicamente uma composição artística cuja a sua criação é maioritariamente baseada no uso da tecnologia.

17 Agosto, 2022 0 Comments

O Mundo sem Humanos – Documentário

O Mundo sem Humanos, é uma simulação de como seria o Mundo se de um momento para o outro os Humanos desaparecessem da face da Terra.

26 Março, 2022 0 Comments

Passadiços do Cerro da Candosa em Góis

Conheço este local há muitos anos e segui virtualmente todo este processo de implementação de mais um Passadiço em Portugal, neste caso os Passadiços do Cerro da Candosa em Góis, perto de Vila Nova do Ceira.

Como já escrevi anteriormente num outro artigo, não sou fã deste tipo de infraestruturas, reconhecendo, no entanto que atualmente e sendo uma tendência nacional, são destinos muitos procurados que podem trazer algumas mais valias a estes locais já de si muito bonitos e interessantes. Quem é fã de passadiços e responsável por ter ido visitar uns quantos, é o meu filho de sete anos e foi precisamente no dia do Pai que escolhi fazer esta visita.

Na chegada e como primeiras notas logo no imediato, a limpeza em todo o espaço isto apesar das cerca de duas dezenas de pessoas que se encontravam na altura aqui, o que indica que estes passadiços têm tido muitos visitantes. Também e muito importante a construção. Muito boa qualidade de construção e segurança. E não é para menos já que em algumas zonas se ultrapassam facilmente vistas com 25m a 30m de altura. Vertiginoso!

Por fim, realço ainda de enorme importância um facto que escapará à maioria. A Junta de Freguesia de Vila Nova do Ceira, promotora do projeto, entregou a construção deste equipamento à empresa Movi Carvalho da Freguesia vizinha de Serpins. É muito importante que se chamem as empresas locais e próximas a cooperarem na implementação destes e de outros projetos estruturantes. Muito bem.

Voltando ao Passadiço, este tem cerca de 1200m (ida e volta). Pode parecer pouco, no entanto tem excelentes miradouros que permitem tirar belas fotografias ao vale do rio Ceira e à extraordinária Garganta do Cabril do Ceira.

Menos positivo, o facto de mais uma vez se construir um Passadiço “por cima” do anterior caminho pedestre. Penso que os “passadiços” poderiam ser mais extensos com recurso a menos madeira. Onde fosse possível caminhar em solo firme não haveria lugar a madeira ou a passadiço. Teríamos assim percursos mais extensos, mais sustentáveis e acima de tudo mais em equilíbrio com a natureza.

Mas vale a pena a visita, os mesmos são visitáveis em apenas uma hora, portanto se estiverem de passagem é uma paragem obrigatória e a não perder.

Em baixo deixo-vos com um mapa de localização, assim como algumas fotografias que tirei durante a minha curta passagem.

Um forte abraço a todos,
Até breve,
Jorge Nunes

6 Março, 2022 0 Comments

Xisto do Vilar volta a ver a luz do dia

O xisto do Vilar no concelho de Pampilhosa da Serra, volta a ver a luz do dia. Estava “escondida” desde 1954 pelas águas do rio Zêzere e pela construção da Barragem do Cabril. Reaparecem as ruínas praticamente setenta anos depois em consequência da seca extrema que assola o nosso país.

Apesar de conhecer bem o local, não me recordo de ver as águas “tão lá em baixo”. Talvez por isso a romaria de curiosos / turistas que têm rumado até aqui para uma volta de domingo e assim descobrirem pedaços de vida daqueles que tiveram de  partir quando a água da barragem chegou.

A imagem deste mês de fevereiro é então um pequeno pedaço de história desta aldeia. Um pedaço que partilho com todos de forma gratuita. Um monumento em xisto com provavelmente mais de 100 anos, marcado recentemente pela intromissão dos visitantes.

 

GOSTAVAS DE TER ESTA IMAGEM HISTÓRICA?

Subscreve aqui!

 

Dados técnicos da fotografia:
Abertura: 7.1
Velocidade: 1/60
ISO: 100
Flash: Não

12 Fevereiro, 2022 0 Comments

Floresta invernal é a oferta do mês de janeiro

É neste inverno atípico que estamos a atravessar, um inverno sem chuva e ameno que surge esta imagem. “Floresta invernal” numa opinião muito pessoal, transmite a magia do inverno. Árvores despidas de folhas perante uma tonalidade vermelha e alaranjada assim como um misto de verde pinho e relva de serrania.

Este, é por si só um lugar a visitar. É um dos vários lugares mágicos da Serra da Lousã situado em Castanheira de Pera.

 

Dados técnicos da fotografia:
Abertura: 7.1
Velocidade: 1/100
ISO: 100
Flash: Não
Data: 20 de janeiro

 

GOSTAVAS DE TER ESTA IMAGEM COMO FUNDO DE ECRÃ DO TEU COMPUTADOR?

Subscreve aqui!

 

Tudo de bom, saúde e até ao próximo mês,
Jorge Nunes!

10 Janeiro, 2022 0 Comments

Dois caminhos – Oferta do mês de dezembro

Dois Caminhos é uma imagem do início do mês de dezembro do ano que acabou de passar. É sobre um espaço “em construção”, um espaço em “crescimento”.